segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Gases tóxicos


Classificação dos Gases Tóxicos

Os gases tóxicos podem ser classificados em irritantes, anestésicos e asfixiantes:

1.IRRITANTES


Provocam lesões de natureza inflamatória, localizada na pele ou na mucosa, através dos gases exalados por substŝncias que provocam irritação das vias aéreas superiores e inferiores.

Classificação dos principais gases irritantes:

1.1 Irritantes primários
1.1.1 De ação sobre as vias respiratórias superiores
Gás Clorídrico (HCl), Ácido Sulfúrico (H2SO4), Amônia (NH3), Soda Cáustica (NaOH), Formaldeído (CH2O)

1.1.2 De ação sobre os brônquios
Anidrido Sulfuroso (SO2), Cloro (Cl2)

1.1.3 De ação sobre os pulmões
Ozônio (O3), Gases Nitrosos (NO + NO2), Hidrazina, Fosgênio (COCl2)

1.2 Irritantes Atípicos
Acroleína (Aldeído Acrílico) (CH2CHCHO), Gases Lacrimogêneos

1.3 Irritantes Secundários
Gás Sulfídrico (H2S)

2. ANESTÉSICOS


Significa uma perda total ou parcial da nossa sensibilidade, que podem ocorrer de uma ou mais formas. Pode também se manifestar em resultado de várias causas mórbidas, ou ser conseguida de propósito, para aliviar a dor ou evitar que ela apareça no curso de intervenções cirúrgicas. A anestesia pode ser provocada pela maioria dos solventes orgânicos como: butano, propano, aldeídos, acetona, cloreto de carbono, benzeno, xileno, álcoois, tolueno; tem ação depressiva sobre o sistema nervoso central, provocando danos aos diversos órgãos. O benzeno é elemento mais especialmente responsável por danos ao sistema formador do sangue. 

Classificação dos principais gases anestésicos:

2.1 Anestésicos Primários
Hidrocarbonetos alifáticos: Butano (C4H10), Propano (C3H8), Eteno (Etileno) (C2H4); Éteres; Aldeídos (Formol, Acetaldeído, etc.); Cetonas (Acetona, Metil Etil Cetona, etc).

2.2 Anestésicos de efeitos sobre as vísceras
Hidrocarbonetos clorados: Tetracloreto de Carbono (CCl4), Tricloretileno (CCl2=CHCl), Percloretileno (CCl2=CCl2), etc.

2.3 Anestésicos de ação sobre o sistema formador do sangue
Hidrocarbonetos aromáticos: Benzeno (C6H6), Tolueno (C6H5CH3), Xileno ( C6H4(CH3)2).

2.4 Anestésicos de ação sobre o sistema nervoso
Álcoois: Álcool Metílico (CH3OH), Álcool Etílico (C2H5OH); Ésteres de Ácidos Orgânicos (Acetatos de Etila e Metila, etc.); Dissulfeto de Carbono (CS2).

2.5 Anestésicos de ação sobre o sangue e sistema circulatório
Nitrocompostos orgânicos: Nitrotolueno (CH3C6H4NO2), Nitrito de Etila (C2H5ONO), Nitrobenzeno (C6H5NO2)
Anilina (C6H5NH2), Toluidina (CH3C6H4NH2).

3. ASFIXIANTES


É o estado mórbido resultante da falta de oxigênio no ar respirado e que produz grave ameaça à vida. A suspensão da respiração provoca a morte por sufocação. Este efeito é provocado por gases como exemplo, hidrogênio, nitrogênio, hélio, metano, acetileno, dióxido de carbono, monóxido de carbono e outros que causam dor de cabeça, náuseas, sonolência, convulsões, coma e até morte. Devemos nos lembrar que a presença de produtos ou agentes de risco tóxicos no local de trabalho não quer dizer que, obrigatoriamente, exista perigo para a saúde. O risco representado pelas substâncias químicas depende dos seguintes fatores: 
a) Concentração: Quanto maior for a concentração do produto, mais rapidamente os seus efeitos nocivos se manifestarão no organismo. 
b) Índice respiratório: Representa a quantidade de ar inalado pelo trabalhador durante a jornada. 
c) Sensibilidade individual: É o nível de resistência de cada um e varia de pessoa para pessoa. 
d) Toxicidade: É o potencial tóxico da substância no organismo. 
e) Tempo de exposição: É o tempo que o organismo fica exposto ao contaminante.

Classificação dos principais gases asfixiantes:

3.1 Asfixiantes Simples
Hidrogênio (H2), Nitrogênio (N2), Hélio (He), Metano (CH4), Etano (C2H6), Acetileno (C2H2).

3.2 Asfixiantes Químicos
Monóxido de Carbono (CO), Anilina (C6H5NH2), Gás Cianídrico (HCN).

Complete sua pesquisa


Acesse:





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...